quarta-feira, 3 de maio de 2017

Livros imperdíveis: 88 opiniões

No dia 23 de abril comemora-se o dia internacional do livro. Neste dia, um domingo, dei início a uma pesquisa informal, através de uma rede social - o WhatsApp - sobre um título que minha rede de contatos indicaria como imperdível. As respostas recebidas - 88 títulos, alguns repetidos - estão listadas abaixo, em ordem alfabética.
Ao ler e organizar esses títulos, pincei algumas características para olhar com mais afinco a lista de livros citados como maravilhosos, importantes, imperdíveis. E o que se destaca entre as respostas recebidas? Além do mais citado – O pequeno Príncipe – os prediletos de três crianças: O sítio do Pica-Pau Amarelo, de Monteiro Lobato; Psiu, o fantasma camarada, de Pedro Bandeira e a Bíblia Sagrada. Em destaque, pelo inusitado, dois livros técnicos citados como imperdíveis: um deles por uma estudante de Pedagogia (Avaliar para promover, de Jussara Hoffmann) e o segundo por uma professora do Ensino Fundamental (Literaturas Africanas e Afro-Brasileira na Prática Pedagógica).
Entre os prediletos dos demais respondentes, há diferenciados gêneros (clássicos, narrativa, poesia, aventura, técnicos, auto-ajuda e até livros destinados à infância). Entre os autores, há russos, dois portugueses, alguns ingleses, um moçambicano, um colombiano famoso e uma colombiana encantadora. Há Isabel Allende, que nasceu em Lima, Peru, mas é de ascendência Chilena. E há franceses, três alemães, um dinamarquês e alguns brasileiros, com destaque para dois mineiros – Bartolomeu Campos de Queirós e Carlos Drummond de Andrade e duas, sob meu ponto de vista dolorosas, ausências: Guimarães Rosa e Mario Quintana.
Leia a lista, aproveite as sugestões e pense: qual seu próximo imperdível?

1.       A bolsa amarela, de Ligia Bojunga.
2.       A cabana, de William P. Young
3.       A culpa é das estrelas, de John Green
4.       A dama de espada, de Aleksandr Puchkin.
5.       A ferro e fogo, de Josué Guimarães.
6.       A Mãe, de Maximo Gorki.
7.       A máquina de fazer espanhóis, de Valter Hugo Mãe.
8.       A menina que roubava livros, de Markus Zusak
9.       A menina sem palavras, de Mia Couto
10.   A mulher que escreveu a Bíblia, de Moacyr Scliar
11.   A professora encantadora, de Márcio Vassalo
12.   A Química, de Stephanie Meyer
13.   A rosa do povo, de Carlos Drummond de Andrade
14.   A volta ao mundo por dois garotos, de Henri De La Vaux.
15.   Anne Frank - O outro lado do diário, de Miep Gies e Alison Leslie Gold.
16.   Avaliar para promover, de Jussara Hoffmann.
17.   blia sagrada
18.   blia sagrada
19.   Bisa Bia, bisa Bel, de Ana Maria Machado
20.   Caim, de José Saramago.
21.   Cândido, o otimista, de Voltaire
22.   Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez
23.   Contos africanos, de
24.   Contos de Fadas: de Perrault, Grimm, Andersen e outros...
25.   Contos de Fadas: de Perrault, Grimm, Andersen e outros...
26.   Contos Escolhidos, de Machado de Assis
27.   Contos Gauchescos de João Simões Lopes Neto.
28.   Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski
29.   Crônica de uma Vida de Mulher de Arthur Schnitzle
30.   Dívida, de David Graeber
31.   Dom Casmurro, Machado de Assis
32.   Dom Quixote, de Miguel de Cervantes                     
33.   É tarde para saber, de Josué Guimarães
34.   Ensaio sobre a Cegueira, de José Saramago
35.   Ensaio sobre a Cegueira, de José Saramago
36.   Eva Luna, de Isabel Allende
37.   Extraordinário, de R. J. Palacio
38.   Farmácia Literária, de Susan Elderkin e Ella Berthoud
39.   Fausto, de Goethe
40.   Felpo Filva, de Eva Furnari
41.   Fernando Capelo Gaivota.
42.   Fica comigo esa noite, de Inez pedrosa
43.   Frida, de Yolanda Reyes
44.   Gente pobre, de Fiódor Dostoievski
45.   Jogos Vorazes, de Suzanne Collins
46.   La Isla bajo el mar, de Isabel Allende
47.   Literaturas Africanas e Afro-Brasileira na Prática Pedagógica, de Amâncio e Lúcia
48.   Madame Bovary, de Flaubert.
49.   Memórias de Subsolo, de Fiódor Dostoievski.
50.   Memórias de um sargento de milícias, de Manuel Antônio de Almeida
51.   Meu livro de Cordel, de Cora Coralina
52.   Meu pé de laranja lima, de José Mauro de Vasconcelos
53.   Meu pé de laranja lima, de José Mauro de Vasconcelos
54.   Morreste-me de José Luis Peixoto
55.   Não te deixarei morrer, de David Croler
56.   Noite, de Erico Verissimo
57.   Nosso Lar, de André Luiz /Francisco Cândido Xavier
58.   Nova Antologia do conto russo, organizada por Bruno Barretto Gomide
59.   O amor nos tempos do cólera, de Gabriel García Márquez
60.   O anjo pornográfico, de Rui Castro
61.   O conto da ilha desconhecida, de Saramago
62.   O diário de Frida Kahlo, de Frederico de Moraes
63.   O Estrangeiro, de Albert Camus
64.   O mundo de Sofia, de Jostein Gaarder
65.   O pato, a morte e a tulipa, de Wolf Erlbruch
66.   O pequeno príncipe, de Saint Exupéry
67.   O pequeno príncipe, de Saint Exupéry
68.   O pequeno príncipe, de Saint Exupéry
69.   O pequeno príncipe, de Saint Exupéry
70.   O pequeno príncipe, de Saint Exupéry
71.   O sítio do Pica-Pau Amarelo, de Monteiro Lobato
72.   O Tempo e o Vento, de Érico Veríssimo
73.   O Tempo e o Vento, de Érico Veríssimo
74.   Os oito pares de sapatos de Cinderela, de Torero e Pimenta
75.   Os pilares da terra, de Ken Follett
76.   Pássaros feridos, de Colleen Mccullough
77.   Perdas e ganhos, de Lya Luft
78.   Por um simples pedaço de cerâmica, de Linda Sue Park
79.   Psiu, o fantasma camarada, de Pedro Bandeira.
80.   Quando as cores foram proibidas, de Monika Feth
81.   Quem, eu? Uma avó. Um neto. Uma lição de vida, de Fernando Aguzzoli
82.   Robinson Crusoé, de Daniel Defoe
83.   Simples assim, de Martha Medeiros
84.   Toda Poesia, de Manoel de Barros
85.   Triste fim de Policarpo Quaresma, de Lima Barreto.
86.   Um dos pesquisados indicou toda a obra de Raymond Radiguet.
87.   Vaudeville, de Ricardo Amaral

88.   Vermelho Amargo, de Bartolomeu Campos de Queirós.

Nenhum comentário:

Alfabeteando...

Olá, bem vindo!

Um "Alfabeto à parte" foi criado em setembro de 2008 e tem como objetivo discutir a leitura e a literatura na escola. Nele disponibilizo o que penso, estudos sobre documentos raros e meus contos, além de uma lista do que gosto de ler.

Em 2013 concluí pesquisa sobre o Abecedário Ilustrado Meu ABC, de Erico Verissimo, publicado pelas Oficinas Gráficas da Livraria do Globo em 1936. O lançamento do livro e sua repercussão estão no Blog. Alguns artigos sobre a pesquisa também. Leia e dê sua opinião.

A novidade, em 2015, foi a inauguração da Sala de Leitura Erico Verissimo, um sonho antigo que agora se realiza. Em 2016, o processo de restauro da Biblioteca na Escola Fernando Treptow, inaugurada em 25 de novembro.

Em 2017 estou produzindo a Biografia de João Bez Batti. Através de relatos pessoais nos quais a criançaque João foi é a personagem principal, recosntruo, com narrativas litetárias, seu descobrimento como escultor. Bilíngue (português e italiano) o livro tem data para ser lançado: 11/11/2017.

Abraço

Cristina

Arquivo do blog