segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Gabriela: um livrinho digital

Meu mais novo livro igital é um presente a minha priminha Gabriela de apenas quatro anos.
Eu a conheco desde bebê e sou encantada em seus cabelinhos ruivos, repletos de cachos.
Desde outubro, tive a oportunidade de conviver com ela em algumas ocasiões. Desses encontros, poucos mas intensos, surgiu Gabriela, um texto que originou o livro.
Solicitei à mãe da Gabriela que me enviasse algumas fotos e o resultado tu podes conhecer lendo página por página do livro, delicado como uma criança pequena. Bailarina, Gabriela inspirou com seu jeito e alegria, mais um execelente momento em minha vida. Se quiseres ler, escreva que compartilho contigo o arquivo. O texto original está a seguir:


Gabriela
Cristina Maria Rosa
07/01/2016

Eu conheço a Gabriela já faz um tempinho.
A primeira vez que a vi, ela era uma bebezinha. Estava no colo do pai, na missa de casamento da prima. Eu fiquei encantada pelos cabelinhos – crespos como os meus – e pela cor. únicos, como só os dela.
Fiquei encantada pelos cabelinhos, crespos como os meus, de cor única, como só os dela.
Em um dia de outubro, vi a Gabriela pela segunda vez. Ela estava com o cabelo arrumado, a roupa de ir à escola e queria muito brincar. Foi em uma livraria, a vanguarda. e na cidade dela, rio grande.
Olhei, observei, ouvi sua voz, perguntei algumas coisas...
E percebi que era uma menina linda, inteligente, determinada.
E eu gosto de meninas assim...
Passou um tempinho e chegou o verão.
fui à casa da Gabriela. A casa tem muitas janelas e portas transparentes. Parece um castelo de princesa. Desconfio que é um castelo...
Nesse dia de verão, lembro de ter visto uma foto da Gabriela. Na foto,ela estava com uma tiara nos cabelos.
Princesas usam tiaras...
Neste dia, descobri, que a Gabriela gosta de balanço, piquenique e bola.
Conheci alguns de seus amigos e até um peludo, o gurizinho. ele é muito esperto e vive nos jardins do castelo. Será que está cuidando da princesa?
Depois, ao subir uma escada imensa que tem no centro do castelo, puder ver, sobre a cama arrumadinha, a roupa que a gabriela iria usar na festa de fim de ano da escola: meia-calça branquinha, blusinha toda bordada, saia rodada em tule, e sapatilha de amarrar. Cabelo preso em um coque e tiara para  enfeitar...
Em janeiro, passeando no shopping, encontrei a Gabriela.
Ela estava de blusa e shortinho e nos pés uma sandalinha. Os cabelos cheio de cachos, reunidos em uma colinha. Ao vê-la desse jeitinho, lembrei-me da bailarina.
Onde deixara a saia de tule para bailar?
Onde a blusinha bordada e a tiara para enfeitar?
Será que esquecera em casa, as sapatilhas de amarrar?
Pensei: bailarinas também tiram férias, não gostam só de dançar. Quando podem escolhem outras roupas, para se divertir e brincar...
Neste dia no shopping, não resisti, perguntei:
- Gabriela, como foi a festa, de fim de ano na escola?
Ela, inteligente que só, perninha no ar, inclinada, uma pose de cisne mostrou.
Gabriela.
Menina, princesa, amiga, cisne...
Bailarina!

Nenhum comentário:

Alfabeteando...

Olá, bem vindo!

Um "Alfabeto à parte" foi criado em setembro de 2008 e tem como objetivo discutir a leitura e a literatura na escola. Nele disponibilizo o que penso, estudos sobre documentos raros e meus contos, além de uma lista do que gosto de ler.

Em 2013 concluí pesquisa sobre o Abecedário Ilustrado Meu ABC, de Erico Verissimo, publicado pelas Oficinas Gráficas da Livraria do Globo em 1936. O lançamento do livro e sua repercussão estão no Blog. Alguns artigos sobre a pesquisa também. Leia e dê sua opinião.

A novidade, em 2015, foi a inauguração da Sala de Leitura Erico Verissimo, um sonho antigo que agora se realiza. Em 2016, o processo de restauro da Biblioteca na Escola Fernando Treptow, inaugurada em 25 de novembro.

Em 2017 estou produzindo a Biografia de João Bez Batti. Através de relatos pessoais nos quais a criançaque João foi é a personagem principal, recosntruo, com narrativas litetárias, seu descobrimento como escultor. Bilíngue (português e italiano) o livro tem data para ser lançado: 11/11/2017.

Abraço

Cristina