sábado, 9 de julho de 2016

O que é poesia?

Poesia é insatisfação, é síntese, é a busca da forma, a dosagem das palavras, é a luta amorosa com as palavras, de acordo com Mario Quintana. A matéria-prima do poeta é a emoção e suas ferramentas são as palavras. Como um escultor que extrai de um bloco a forma sonhada, o poeta pode transgredir as normas: da gramática, do léxico.
A poesia é uma incógnita até mesmo para o poeta que, ao sentir, se expressa. E de forma tão inusitada, que até ele, não raro, se surpreende com o resultado. Para o poeta, escrever – fazer poesia – é sinônimo de expressar-se. E a escrita tem apenas um compromisso: fazer sentido para ele, poeta, primeiro. Não há, na escrita poética, preocupação em escrever para os outros, em representar os demais humanos.
O poeta torna-se completo quando escreve. O leitor, no entanto, o reconhece como “poeta” quando sente tão profundamente o lido como “suas palavras”. Ou melhor: “seus sentimentos”. Não raro, o leitor apresenta o poeta a outros leitores com frases como: “Era isso que eu queria dizer, é isso que eu sinto, essa forma de escrita me emociona, ele me representa...”..
Para encerrar, deixo uma das criações de nosso poeta insuperável: Mário Quintana. Este, Os Poemas, foi publicado em “Mario Quintana — Poesia Completa”, pela Editora Nova Aguilar. 

Os Poemas
Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.

Quando fechas o livro, eles alçam voo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos
e partem. E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti…

Nenhum comentário:

Alfabeteando...

Olá, bem vindo!

Um "Alfabeto à parte" foi criado em setembro de 2008 e tem como objetivo discutir a leitura e a literatura na escola. Nele disponibilizo o que penso, estudos sobre documentos raros e meus contos, além de uma lista do que gosto de ler.

Em 2013 concluí pesquisa sobre o Abecedário Ilustrado Meu ABC, de Erico Verissimo, publicado pelas Oficinas Gráficas da Livraria do Globo em 1936. O lançamento do livro e sua repercussão estão no Blog. Alguns artigos sobre a pesquisa também. Leia e dê sua opinião.

A novidade, em 2015, foi a inauguração da Sala de Leitura Erico Verissimo, um sonho antigo que agora se realiza. Em 2016, o processo de restauro da Biblioteca na Escola Fernando Treptow, inaugurada em 25 de novembro.

Em 2017 estou produzindo a Biografia de João Bez Batti. Através de relatos pessoais nos quais a criançaque João foi é a personagem principal, recosntruo, com narrativas litetárias, seu descobrimento como escultor. Bilíngue (português e italiano) o livro tem data para ser lançado: 11/11/2017.

Abraço

Cristina