domingo, 3 de abril de 2016

Pesquisa: Leitura e Literatura na Escola

Primeiras palavras
A pesquisa busca conhecer como a leitura literária é planejada, realizada e registrada na escola pela professora. É importante saber que uma investigação requer cuidado e respeito com todos os envolvidos, observação intensa e precisão no registro. O que interessa é conhecer se a professora lê literatura para seus alunos.
Ao observar/participar de um período na escola (manhã, tarde ou noite) com o consentimento da Direção e professora, o pesquisador deve descrever, nos mínimos detalhes, todas as rotinas e acontecimentos. Para a conclusão das observações, entrevistar a professora e conversar com os estudantes é fundamental. Isso pode requerer mais de um dia de vínculo.

O que fazer
Em seu caderno de campo, deves registrar informações a respeito da escola (zona rural/urbana, centro/bairro/periferia, número de alunos e se tem ou não biblioteca). Se conseguires observar a Biblioteca, deves descrevê-la quanto à tamanho, número de obras, horário de funcionamento, programas que ocorrem nela (como hora do conto, filmes, tarefas de pesquisa e temas...). Deves, também, descrever a professora quanto à formação, idade, tempo no magistério, horas de trabalho na semana. Não deves identificar a escola nem a professora e deve informar à professora que seu nome e o da escola não serão mencionados nos registros.

1.  Observar o ambiente e registrar respondendo:
Há livros na sala de aula? São livros de literatura para os estudantes daquela turma? Quantos são? Quais seus títulos, autores e gêneros? Eles estão dispostos em que local? Qual a rotina de uso destes? Os estudantes têm acesso a eles? Em que horários? Eles integram o programa da professora? São mencionados por ela? Ela os sugere aos alunos?

2.  Observar a rotina da professora e responder:
A professora leu em voz alta para os alunos? O que ela leu? Quantas vezes ela leu na manhã/tarde? Quantas vezes ela leu literatura (poema, lenda, fábula, conto, historieta, canção) na manhã/tarde?

3.  Perguntar aos estudantes:
Gostam de ler? Gostam de ouvir histórias? Lidas ou contadas? Qual a que mais gostam? Quem leu/contou? Conhecem a Biblioteca da escola? Quando a visitam? O que fazem lá? Conhecem alguma Livraria? Conhecem a feira do livro? Conhecem algum Sebo?

4.  Entrevista com a professora
a. A professora lê para os alunos? O que lê? Qual a freqüência da leitura?
b. A professora lê literatura para seus alunos? Todos os dias? Duas ou mais vezes na semana? Uma vez na semana?
c. A professora registra (título, autor, gênero) o que lê? Onde registra? No diário de classe? No caderno dos alunos? Em painéis/cartazes na sala? Em outro local?
d. Há eventos de leitura literária na escola? Quais? Onde e quando ocorrem?
e. Como escolhe o que vai ler para os estudantes? Quais os autores de literatura que a professora admira?  O que indica da biblioteca da escola para ser lido em sala de aula?
f. Conhece a Literatura Clássica? Qual a narrativa clássica que mais gosta? Lê literatura clássica para seus alunos? Qual a história clássica lida em 2016 que eles mais gostaram? Lembra de alguma obra que leu este ano e que os alunos gostaram muito? Quem é o autor dela?

g. A professora tem seu próprio acervo ou busca na biblioteca livros para ler para os estudantes? Qual o livro para crianças que considera imperdível? Quem é seu autor?

Finalizando:
Ao final, agradecer a colaboração da professora, indicar a disciplina de Literatura Infantil I como referência para os resultados da pesquisa e convidá-la a participar da mesma no semestre posterior. Entregar a ela o contato da professora Cristina Rosa: cris@ufpel.tche.br e se despedir.

Nenhum comentário:

Alfabeteando...

Olá, bem vindo!

Um "Alfabeto à parte" foi criado em setembro de 2008 e tem como objetivo discutir a leitura e a literatura na escola. Nele disponibilizo o que penso, estudos sobre documentos raros e meus contos, além de uma lista do que gosto de ler.

Em 2013 concluí pesquisa sobre o Abecedário Ilustrado Meu ABC, de Erico Verissimo, publicado pelas Oficinas Gráficas da Livraria do Globo em 1936. O lançamento do livro e sua repercussão estão no Blog. Alguns artigos sobre a pesquisa também. Leia e dê sua opinião.

A novidade, em 2015, foi a inauguração da Sala de Leitura Erico Verissimo, um sonho antigo que agora se realiza. Em 2016, o processo de restauro da Biblioteca na Escola Fernando Treptow, inaugurada em 25 de novembro.

Em 2017 estou produzindo a Biografia de João Bez Batti. Através de relatos pessoais nos quais a criançaque João foi é a personagem principal, recosntruo, com narrativas litetárias, seu descobrimento como escultor. Bilíngue (português e italiano) o livro tem data para ser lançado: 11/11/2017.

Abraço

Cristina